Mini Horta

Programa: Socioeducativo

Público alvo: 180 crianças

Duração: anual

Através da horta, enfatizaremos a importância das plantas em nossa vida, conheceremos diferentes alimentos, incentivaremos a boa alimentação, a utilização do lixo orgânico, os cuidados com a higiene e saúde e, principalmente, o respeito pela natureza.

O educador deve incentivar as crianças quanto à prática do plantio e do cuidado com a terra, de modo que os levem a adquirir consciência sobre as questões ambientais. Através da prática do plantio, as crianças desenvolverão uma aprendizagem constante, onde as transformações naturais se darão de maneira continuada.

Objetivo: Proporcionar às crianças um contato com o ambiente natural através da horta, conscientizando-as sobre a importância de uma alimentação saudável e sem agrotóxicos.

Objetivos específicos: Despertar o interesse das crianças para o cultivo de horta e conhecimento do processo de germinação; Dar oportunidade aos alunos de aprender a cultivar plantas utilizadas como alimentos; Conscientizar as crianças da importância de estar saboreando um alimento saudável e nutritivo; Incentivar a degustação do alimento semeado, cultivado e colhido; Construir a noção de equilíbrio do ambiente é fundamental para a sustentação da vida em nosso planeta.

Educação Física

Programa: Socioeducativo

Público alvo: 180 crianças

Duração: anual

A prática do esporte favorece a área sócio afetiva como, por exemplo, no respeito, na  compreensão com o próximo, na possibilidade da superação do medo, no reconhecimento do perigo, na avaliação dos riscos e na procura de soluções,  proporcionando, ainda, alegria e satisfação com as conquistas. Na área cognitiva, contribui e reforça as habilidades essenciais do processo integrado de aprendizagem como, por exemplo, atenção, concentração e memorização, auxiliando, também, no reconhecimento dos próprios erros e nos dos colegas, no entendimento da relação entre força, resistência, flexibilidade e agilidade.

Objetivo: Conscientizar a criança sobre os hábitos saudáveis de higiene e alimentação, desenvolvendo o gosto e o prazer pelas atividades físicas.

Objetivos específicos: Desenvolver o conhecimento sobre o corpo e os cuidados com o seu e os dos outros; Solucionar problemas de ordem corporal; Favorecer a integração social; Estimular a expressão corporal e a criatividade; Desenvolver as habilidades e capacidades físicas e motoras; Desenvolver noções esportivas; Adquirir noções de regras e aceitação de resultados.

Gente, Bichos, Plantas E Bairro

Programa: Socioeducativo

Público alvo: 180 crianças

Duração: anual

“Meio ambiente é muito mais que plantas e bichos, é a gente que junto de bichos e plantas constrói e destrói, e a memória não é passado somente, pois ele volta com os olhos do presente, sempre retomado e reinterpretado.” (Park e Iorio, 2004).

As crianças nascidas e criadas rodeadas de prédios, elevadores, espaços cercados para brincadeiras, deslocamentos motorizados e ‘shoppings’ têm influenciado seu juízo moral.  São diferentes, em vários aspectos, as crianças que nascem cercadas de muito verde, plantas, bichos e ruas pelas quais possam caminhar observando a natureza, apreciando plantas altas e baixas, gramas verde-claras, escuras e acinzentadas, flores diversas, folhas secas e verdes caídas ao chão, pássaros diversos com seus ninhos nos galhos das arvores.  Assim é a composição de um cenário repleto de vidas, o qual pode ser conservado pelo homem apenas com uma pequena participação no sentido de cuidar e preservar.

A implantação deste projeto visa atender a necessidade de cuidar e preservar o meio ambiente ou o ambiente inteiro, ampliando o conhecimento sobre as plantas,

os bichos, as pessoas (gente) e suas relações e  ‘interinfluências’.

O desenvolvimento deste trabalho envolve o Educador enquanto pesquisador, a comunidade enquanto parceira na produção de conhecimentos e as crianças participando com manifestações particulares, sendo respeitadas no seu ritmo com o

aguçamento da curiosidade e descobertas, procurando, assim, estar dentro do contexto de pesquisas e participações.

Em resumo, a articulação, compromisso e empenho da equipe serão fundamentais para ampliar espaços, tempo e formação, possibilitando vivenciar o projeto de uma forma comprometida e prazerosa, garantindo os objetivos propostos com resultados positivos.

Objetivo: Buscar o estreitamento de laços, visando conscientizar as crianças, os educadores e a comunidade sobre a importância da preservação do meio ambiente e que mudanças na sociedade, por menores que sejam, fazem grandes diferenças.   É, portanto, importante conscientizarmo-nos de que tudo isso só depende de nós todos.

Objetivos específicos: Despertar na criança, na comunidade e também em toda equipe de Educadores os valores de conservação dos ambientes que permeiam nosso habitat. Conhecer o que as crianças e a comunidade do bairro têm feito para preservar o meio ambiente. Mapear junto às crianças todo o cenário ‘de fora’ e ‘de dentro’ da Entidade, destacando os tipos de bichos que ali residem, plantas diversas e gente que por ali circulam, procurando manter e preservar o espaço utilizado por todos, evitando a destruição pelo homem.

Brinquedos e Brincadeiras

Programa: Socioeducativo.

Público alvo: 180 crianças

Duração: anual

Para a criança, o ‘brincar’ é uma maneira de conhecer o mundo, é uma forma de viver.

Brincando, ela cria novos cenários, exerce diferentes papéis, experimenta novas situações, fica feliz, triste, satisfeita ou frustrada.

Não existe uma maneira certa ou errada de brincar, mas apenas a necessidade de tempo, espaço e materiais adequados para cada faixa etária. É através deste cenário que a criança aprende a lidar com os próprios sentimentos. Como afirmou Piaget : “a recompensa tem que ser a própria realização da atividade”.

É através das brincadeiras que haverá uma maior socialização entre as crianças, levando-as a desenvolverem suas habilidades, a fazerem suas histórias e a reviverem seus conhecimentos de forma mais prazerosa.    

Visando este conceito é necessário que o educador tenha consciência da importância do ‘brincar’ para a criança e de sua ação em relação ao desenvolvimento e à aprendizagem da mesma, de maneira a melhor entendê-la e atendê-la, uma vez que a criança se expressa através da brincadeira.

Objetivo: Conhecer e ampliar o repertório cultural das crianças, através das brincadeiras e brinquedos do seu circulo social, promovendo a interação e a cooperação entre elas.

Objetivos Específicos: Proporcionar às crianças um maior espaço de tempo para ‘brincadeiras’; Identificar o significado de brincar; Desenvolver noções de espaço, regras, habilidades e expressões através das brincadeiras; Promover a maior e melhor socialização entre as crianças e suas características pessoais; Propiciar situações para que as crianças criem brinquedos e brincadeiras que estejam dentro do seus repertórios pessoais.

O Jornal como ferramenta pedagógica na Educação Infantil

Programa: Sócio Educativo

Público alvo:  Crianças de 05 a 06 anos

Duração: anual

O objetivo desse projeto é utilizar o jornal como uma ferramenta de leitura, interpretação e compreensão de temas.

Com a leitura diária do jornal, espera-se que as crianças adquiram o hábito da leitura, compreendam as diferentes linguagens, formem opiniões referentes a temas culturais da sua vida e ampliem sua visão do mundo, além de compreenderem que o jornal não é só uma fonte de informações, também uma troca de conhecimentos que permite aos cidadãos atualizarem-se da realidade que os cercam, tornando-os capazes de emitir opiniões próprias.

Em suma, o jornal pode ser considerado uma grande ferramenta pedagógica, podendo ser utilizado em salas de aula, haja vista sua utilização contribuir para que a criança tenha condições de distinguir ‘fantasias’ de fatos reais.   O incentivo à leitura criará condições para que as crianças tenham acesso às diferentes linguagens, podendo socializar-se mais facilmente.

Isso, certamente, contribuirá para que no futuro a criança torne-se um ser pensante e crítico, capacitado para enfrentar problemas e vivenciar desafios.

Objetivo:  Introduzir o jornal como uma ferramenta diária de pesquisa e discussão em sala de aula, a fim de ampliar o universo cultural e de pesquisas das crianças, possibilitando, assim, às mesmas, o acesso às diferentes linguagens disponíveis em nosso cotidiano. 

Objetivos Específicos: Contribuir para a socialização do saber da criança, através da leitura e discussão diária de um jornal; Mostrar às crianças os diversos tipos (formas) de apresentação de notícias; Despertar na criança o desejo de ler e escrever; Contribuir para que a criança pense sobre hipóteses levantadas e pré-conceitos adquiridos; Ampliar e enriquecer repertório de linguagem da criança; Desenvolver a memória e a capacidade de recordar da criança; Incentivar na criança o hábito da leitura diária; Oportunizar à criança o enfrentamento de desafios diários, solução de problemas, raciocínio lógico nos questionamentos e posicionamentos; Despertar na criança o senso crítico e o senso comum através de reflexões sobre as matérias discutidas; Estimular a compreensão da criança e dar ênfase às perguntas básicas: quem, o quê, quando e onde, uma vez que as crianças precisam aprender  a responder os   “por quês”,   já  que essas respostas fundamentarão o aprendizado em suas vidas; Levar a criança a compreender a necessidade da utilização do jornal na vida prática; Oportunizar uma visita à redação de um jornal.

Ciranda Literária

rograma: Sócio Educativo -Familiar

Público alvo: Educadoras, Crianças, Famílias e Comunidade.

Duração: anual

Hoje, o panorama de leitura no Brasil é alarmante, pois vivemos em uma sociedade marcada pelo baixo desempenho escolar, altos índices de analfabetismo funcional e a fraca atuação dos espaços de leitura. A escola é a porta de entrada para o mundo da leitura e, em consequência, a leitura é a porta de acesso à informação do individuo critico. Essa leitura não deve se restringir somente aos textos didáticos, ela deve levar ao educando, assim como os educadores, a entender o que está acontecendo no mundo social do qual fazem parte.  A leitura é um dos meios de desenvolvimento da linguagem e, sobretudo, um exercício intelectual de conscientização e de conhecimento. É uma rica fonte de formação e informação. A prática da leitura como instrumento para busca de informação, torna-se fundamental para a compreensão da diversidade do mundo. Neste contexto apresentado, o Centro de Estudos é o espaço capaz de criar as condições favoráveis à formação de leitores em um ambiente de encontros, prazeres e descobertas, a fim de promover e estimular em crianças, jovens e adultos o gosto e o hábito pela leitura.

Objetivo Geral: Incentivar o prazer pela leitura, criar o hábito de ler e promover a formação de cidadãos leitores, críticos e socialmente ativos.

Objetivos específicos: Despertar o prazer e o interesse pela leitura; Promover a participação da comunidade, famílias e instituições parceiras no processo de construção e produção de conhecimento e de cultura, através do prazer da leitura; Formar multiplicadores de leitores para que estes atuem nas escolas, comunidades e instituições parceiras, auxiliando-os na construção cultural através do ato ler; Proporcionar às crianças, familiares e comunidade o acesso a livros diversificados e de qualidade;